Fechar

Tecidos premium
e sustentáveis

A MyBasic possui uma linha de produtos eco premium, em que as peças são feitas a partir de garrafas pet recicladas: cada camiseta produzida com este tecido corresponde a aproximadamente duas garrafas PET retiradas do meio ambiente.

Além disso, procura trabalhar com fornecedores de fios que respeitem os conceitos de sustentabilidade. Um exemplo é a fibra de modal usada em muitas peças; através de uma tecnologia especial empregada no processo de extração, ela é neutra na emissão do CO2.

Mão de Obra
Consciente.

A MyBasic é parceira da ONG Ecotece que tem como missão gerar soluções criativas na moda que promovam o “vestir consciente”; lidera projetos relacionados a sustentabilidade e práticas educativas. A parceria começou com um pequeno projeto de doações de peças e retalhos de tecidos à ONG; a ideia é que as sobras de tecidos não fossem descartadas no meio ambiente e reutilizadas para algum fim social. Os retalhos, nas mãos da ONG, viram acessórios e outros adereços que foram comprados pela MyBasic e geraram renda para a comunidade. A parceria foi crescendo ao longo dos anos e hoje, a ONG, através da capacitação de costureiras na periferia de São Paulo, produz várias peças da marca garantindo uma mão de obra qualificada, humanizada e correta.

Você sabe quem faz a sua roupa?

Conheça algumas das costureiras da ONG Ecotece, que fazem a sua roupa

foto team

Edilma – Mamadi

Para Edilma o Retece representa muito em sua vida, na sua saúde. Conta que vivia sozinha e com depressão. Com o incentivo da sua sobrinha, preencheu a inscrição para o curso do Retece, fez o curso e está até hoje no grupo.

foto team

Alice

Conta que entrou no grupo para ensinar o que sabia para os outros. Não apenas trabalhar e costurar, mas ampliar e educar. Para Alice, o Retece proporciona trabalhar com o que gosta e transformar a sua vida e a dos outros. É como se fosse um filho e sempre foi um sonho ver a Retece caminhando sozinho e hoje sente que estão nesse momento de felicidade e realizações de sonhos.

foto team

Aline

A costura serve como terapia para Aline e a Retece representa a continuação desta história. Com 17 anos, Aline teve problemas de saúde e teve que parar os estudos. Por conta da saúde, os 19 anos, entrou em um curso de corte, costura e bordado e desde então trabalha com isso.

foto team

Elenilda – Lena

Elenilda conta que o Retece serviu como um recomeço para a sua vida e carreira. Para ela, estar no grupo, tem o tom de recomeço.

foto team

Marlene

Para Marlene a Retece serve como terapia pois permitiu que ela saísse da vida de cuidar da casa e dos filhos para trabalhar com costura e ter seu próprio dinheiro.

foto team

Silvania

Silvania conta que era bordadeira e após um desentendimento com uma parceira, a Alice à convidou para fazer o curso na Retece e desde então está no grupo. Para ela, a Retece além de representar uma nova família, possibilitou aprender técnicas e ser independente da renda do marido.

Voltar para o topo da página